Instituto CNA discute ações do projeto Forrageiras para o Semiárido


Imagem inline 1

O Instituto CNA apresentou as ações realizadas até agora do projeto “Forrageiras para o Semiárido – Pecuária Sustentável” para representantes das Federações de Agricultura e Pecuária e Administrações Regionais do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) dos 10 estados onde são realizados os experimentos.

A reunião de nivelamento e debates sobre as próximas etapas do projeto aconteceu na quarta (21), na sede do Sistema CNA/SENAR/ICNA, em Brasília, e contou com a participação do superintendente do Senar Pernambuco, Adriano Moraes.

O projeto, que teve início no segundo semestre de 2017, possibilita a pesquisa, o plantio e o desenvolvimento de espécies de forrageiras anuais e perenes, leguminosas e cactáceas buscando sua melhor adaptação à seca do Semiárido brasileiro para garantir a alimentação dos rebanhos e promover a competitividade da pecuária regional.

As pesquisas são conduzidas pelo Instituto CNA e Embrapa em 13 Unidades de Referência Tecnológica (URTs) distribuídas em municípios do Nordeste e do norte de Minas Gerais: Baixa Grande, Ipirá e Itapetinga (BA); Carira (SE); Batalha (AL); São João (PE); Tenório (PB); Lajes (RN); Ibaretama (CE); São Raimundo Nonato (PI); Fortuna (MA); Montes Claros e Carlos Chagas (MG).

Em cada URT é realizado o plantio e a coleta de dados em modelos de plantios solteiros e consorciados, considerando as espécies com maior poder de adaptação às condições do semiárido.

Ao final do projeto, será possível recomendar as forrageiras, leguminosas e cactáceas que melhor se adequam a cada região. Os resultados servirão para incentivar e alavancar a atividades como bovinocultura e caprinocultura.